Rio Carioca:
Reservatório Carioca e Caixa Mãe D’Água
 
Santa Teresa, Rio de Janeiro - RJ 2017
​Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (FUNBIO) 2014
Concept Design > Construction Documents

O Rio Carioca é um patrimônio da Cidade do Rio de Janeiro. Nascendo junto ao principal atrativo turístico do país, o Corcovado, o rio foi a primeira fonte de água e deu nome aos habitantes da cidade. A preocupação com mananciais como o Carioca, motivou o reflorestamento do Maciço da Tijuca e a proteção do Parque, hoje reconhecido pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade na categoria Paisagem Cultural. 

O Reservatório Carioca, construído em 1865, foi o primeiro reservatório de água da cidade, composto por 3 reservatórios a céu aberto denominados Caixas do Carioca, o tanque de decantação, a barragem e a nascente do rio que alimentava este sistema. O reservatório foi construído junto à Caixa Mãe D’Água, uma caixa de passagem datada de 1744, hoje situada a beira da rua Almirante Alexandrino. O projeto de revalorização do trecho inicial do Rio Carioca e restauração dos Reservatórios Carioca e Caixa Mãe D’Água é um projeto multidisciplinar que abrange parte do bairro de Santa Teresa, desde o Largo do França até as Paineiras, estando a maior parte do projeto inserida no Parque Nacional da Tijuca.  O projeto para cobertura dos reservatórios foi pensado considerando o conjunto dos 4 tanques. A cobertura faz um movimento de quatro águas direcionado para a borda externa dos reservatórios. A mureta aonde a cobertura de vidro se apoia tem altura variável conforme a inclinação das águas, e está rente a borda dos tanques. A casa do encarregado do cloro situa-se na parte mais alta do terreno, incrustada em afloramento rochoso de difícil acesso. Esta casa, atualmente em ruínas, partia de um padrão comum de construção de sua época, mas devido a sua situação de acesso atípica, sofreu adaptações. Apesar de não apresentar um valor arquitetônico significativo, o INEPAC entende que a casa faz parte do conjunto original e que sua volumetria e fachada frontal devem ser preservadas. O acesso a casa do encarregado do cloro se dá por meio de escadas e passarelas em estrutura metálica, apoiadas sobre a rocha. O deck, mencionado na fachada norte serve de mirante para o vale e o conjunto do reservatório. A partir deste ponto, se inicia o percurso de subida pela trilha às margens do Rio Carioca. Junto a casa que abrigará o novo museu está o antigo tanque de cloração, que será mantido para observação, e ao longo da trilha, até a chegada nas paineiras, outras pequenas construções de interesse histórico podem ser observadas. 

Architecture: Cláudio Dias Ferreira and Fabiana Araújo (Fábrica Arquitetura). Collaborator: Natália Castro
Preservation: Sandra Branco
Landscape Design: Embyá

Consulting:
Structural and MEP:UNIPROJ
Fire safety:Eduardo Junqueira
Lighting: Studio Iluz - Inês Benevolo
Cost Estimate: ETECE